Sobre Cabo Verde

  • monte-cara-mindelo-sao-vicente

Sobre Cabo Verde

Na Diáspora há cerca de 30 anos decidi escrever tudo o que existe sobre a minha terra e organizar muita da informação disponível na Internet, para que tal como eu possam escolher “nha terra” ( minha terra), como destino de eleição para viajar. Como tal estas são algumas das razões que para mim e para muitos  são as mais importantes e que o poderão levar a fazer esta escolha de viajar: Cabo Verde tem 10 Ilhas com paisagens de rara beleza e para todos os gostos. Com um clima tropical seco (verão todo o ano), extensas praias de areal dourado, branco ou negro, águas de cor verde esmeralda, várias piscinas naturais de águas cristalinas com a temperatura média de 24º fazem as delícias de qualquer turista.

Praia de Santa Mónica

Praia de Santa Mónica ilha da Boavista

As praias de Cabo Verde

Estas praias podem ser desertas, de águas calmas para nadar ou até ventosas com ondas para os vários desportos aquáticos. Várias recifes de corais, grutas naturais, destroços de dezenas de navios e imensas variedades de peixes e mariscos convidam também o turista a mergulhar nessas imensas águas quentes e de cor azul turquesa. Como o povo caboverdiano é muito divertido e alegre, os ritmos quentes das mornas, coladeiras, funaná, batuque enchem as ruas de todas as ilhas e onde um passinho de dança também não pode faltar. Quase em todas as ruas de todas as localidades existem pequenos mercados e ‘vendedeiras’ onde se pode comprar todo o tipo de produtos. A gastronomia é variada muito rica principalmente em todo o tipo de mariscos e peixes. É nas ilhas de Cabo Verde que o turista desfruta da tão conhecida “morabeza”, a hospitalidade da sua gente sempre tão natural e amável.

Praia de Santa Maria ilha do Sal

Vila de Santa Maria ilha do Sal

História de Cabo Verde

Cabo Verde foi uma antiga colónia portuguesa, tornou-se país independente em 1975 e hoje é uma república. Foi descoberto em 1460 por Diogo Gomes ao serviço da coroa portuguesa, que encontrou as ilhas desabitadas. À medida que descobriam as outras ilhas, foram dando nomes conforme os dias em que seriam descobertos. Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia, São Nicolau, Santiago foram assim escolhidos por se tratarem dos dias dos santos do mesmo nome . Para alem dos santos os recursos que definiam as ilhas também serviram de mote para o nome escolhido como por exemplo a Ilha de Sal devido às suas salinas naturais. Boa Vista porque estiveram algum tempo no mar sem nenhuma referência de terra. A ilha de Maio porque foi descoberta no mês de Maio, Fogo, por ter um vulcão, em que na altura deveria estar activo. Por fim a ilha mais pequena e de aspecto bravio foi dada o nome de Brava. Começaram então a povoar as ilhas trazendo nativos da costa ocidental da África e Europeus.

Mercado Municipal da Assomada Santiago

Mercado Municipal da Assomada ilha de Santiago

Na altura, Cabo Verde era muito importante para os portugueses no chamado tráfico negreiro. Era para onde levavam os escravos depois de capturados, e de onde seguiam para trabalhar nas produções de cana-de-açúcar, café e algodão no Brasil e outros países. Quando começaram a luta pela independência dos países africanos na década de 50, Cabo-Verde junta-se à luta pela libertação da Guiné e em 1956, Amílcar Cabral fundou o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC) tendo depois sido assassinado em 1973. Cabo Verde tem uma área de superfície de 4.033 KM2, fica situado no Oceano Atlântico a 640 km a Oeste de Dakar  Senegal.

Pico D´Ántónia Créditos: Elysa

Pico D´Ántónia ilha de Santiago Créditos: Elysa

Geografia de Cabo Verde

O Arquipélago é de origem vulcânica, constituído por 10 ilhas, das quais 9 são habitadas, e vários ilhéus desabitados, divididos em dois grupos: Ao norte, as ilhas de Barlavento (o lado de onde sopra o vento), Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia (desabitada), São Nicolau, Sal e Boa Vista, ao Sul, as ilhas de Sotavento (o lado para onde sopra o vento) Maio, Santiago, Fogo e Brava. Na maior parte das ilhas predominam as paisagens montanhosas, praticamente despidas de vegetação, alternando com vales profundos onde se pratica a agricultura. A maior ilha é a de Santiago onde se situa a capital, a cidade da Praia, que juntamente com o Mindelo, na Ilha de São Vicente, são as duas cidades principais do país e onde se concentra a maioria da população. Santo Antão é a segunda maior e conhecida como a ilha mais verde do Arquipélago. Existe um vulcão ainda activo, na Fogo na ilha do Fogo, que é igualmente o ponto mais elevado do arquipélago, com 2829 metros.

Vulcão, Ilha de Fogo, Chã das Caldeiras

Vulcão, Ilha do Fogo, Chã das Caldeiras, Foto cedida por Juan Roch

O povo de Cabo Verde

O povo Caboverdiano resulta de uma mestiçagem entre europeus, na maioria portugueses, e escravos de várias etnias da costa ocidental de África que formaram um só povo. Esse cruzamento revela-se não apenas na cor da pele, mas também na língua, produzindo uma nova raça, a dos mulatos. Foi assim gerada uma nova cultura e uma nova língua  o crioulo. Ao contrário dos países do continente africano, não há etnias em Cabo Verde. Cabo Verde é um daqueles locais onde uma pessoa se sente em casa. A população fala português e o país tem uma interessante mistura de elementos europeus e africanos. A língua oficial é o português, usado nas escolas, na administração pública, na imprensa e nas publicações. A língua nacional de Cabo Verde, a língua do povo, é o crioulo cabo-verdiano. Cabo Verde no entanto em cada uma das suas dez ilhas, tem um crioulo diferente. Embora o povo tenha sido privado de escrever na sua própria língua, cabo-verdianos de várias gerações têm-se servido cada vez mais do crioulo como língua literária e também na poesia popular.

Mestiçagem do povo caboverdiano

Mestiçagem do povo caboverdiano

Riqueza étnica do povo de Cabo Verde

Os caboverdianos são de maioria Católica Romana (mais de 90%). Outras denominações cristãs também estão implantadas em Cabo Verde, com destaque para os protestantes da Igreja do Nazareno e da Igreja Adventista do Sétimo Dia, assim como a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mormons), a Congregação Cristã em Cabo Verde, Assembleia de Deus, Testemunhas de Jeová e outros grupos Pentecostiais  e Adventistas. Há pequenas minorias muçulmanas. A Igreja Universal do Reino de Deus também tem seguidores em Cabo Verde. A liberdade de religião é garantida pela Constituição e respeitada pelo governo. Há boas relações entre as diversas confissões religiosas.

Vale do Paúl ilha de Santo Antão

Vale do Paúl na ilha de Santo Antão

A Morabeza e a música

Em todos os seus aspectos, a cultura de Cabo Verde caracteriza-se por um cruzamento de elementos europeus e africanos. Cabo Verde é rico em manifestações populares e está presente em todas as suas ilhas. Temos desde as manifestações de rua como o Tabanca da ilha de Santiago, festas cristãs com cores garridas, ritmo quente, canções e danças alegres, o rufar dos tambores, marcando sempre o compasso ao som dos búzios; O Batuque que é feito normalmente num quintal de uma casa. Um conjunto de mulheres organizam-se em círculo normalmente sentadas em cadeiras, O ritmo é feito pelas batucadeiras através de palmas ou batendo num pano. Existe uma cantora principal e o resto acompanha repetindo em coro. Uma das mulheres coloca um pano à volta da anca e dirige-se para o meio para dançar. Inicialmente a dança é calma, feita apenas com o oscilar do corpo. À medida que as batucadeiras aumentam o ritmo, a dança muda, vai aumentando até que fique somente com o requebrar das ancas (da ku tornu), quando termina volta para o seu lugar dando lugar a outra.

Batucadeiras de Santiago

Batucadeiras ilha de Santiago

As festa nas ilhas de Cabo Verde

Por exemplo na ilha do Fogo, as festas anunciadas por meio de foguetes recordam as romarias portuguesas com o repicar dos tambores acompanhado pelas batidas de paus no rebordo do pilão e pelo ritmo do pilar do milho, corridas de cavalos ao ritmo dos tambores nos cortejos que se dirigem às Igrejas ao ritmo de canções apropriadas dirigidas normalmente por uma mulher idosa; O “Kolá San Djon”, festa em homenagem a São João Baptista, celebrado a 24 de Junho, é uma das principais festas populares nas ilhas de Santo Antão, São Vicente, São Nicolau e Brava.

Festividades típicas da Ilha

Festividades típicas da Ilha da Brava

O Carnaval de Cabo Verde

uma das maiores festas do arquipélago que pelo público que arrasta, tanto nacional como estrangeiro já é considerado também um dos pólos mais importante de atracção turística. Em São Vicente é famoso e bastante conhecido pois é considerado uma pequena réplica do Carnaval Brasileiro. Disfarçados de réis  rainhas ou bailarinos milhares de figurantes desfilam pelas ruas durante vários dias com os seus animados e coloridos trajes. Vários carros alegóricos de todos os tamanhos e cores acompanham o desfile fazendo as delícias de quem assiste.

Carnaval ilha de São Vicente

Carnaval ilha de São Vicente

Place Tags: beaches, Cabo Verde, Ilhas, islands, Praias, Sol and Turismo.

Place Your Review

Send To Friend

Send Enquiry

Claim Listing

What is the claim proccess?